Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de marciogama
 


Edifício Presidente: Condomínio exige ficha limpa dos candidatos a síndico

Veja o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=oeZ5ClCsUMw

 



Escrito por marciogama às 21h36
[] [envie esta mensagem
] []





Edifício Presidente: Assembleia introduz conceito de ficha limpa em regulamento

síndico ficha limpa

 

 

Cláudio Marcio Araujo da Gama- síndico do Condomínio Edifício Presidente

foto: Marco Lima/Gazeta do Povo


Os cotistas do Condomínio Edifício Presidente introduzem o conceito de ficha limpa no Regulamento Interno- RI aprovado em Assembleia Geral Extra-ordinária realizada no último 28 de outubro de 2010. O novo RI prevê impedimento de candidatura a síndico de ex-síndicos que tiveram contas reprovadas.

 

 

O RI do edifício, no Centro da Capital Paranaense, torna nula, pelo menos até o cumprimento integral da sentença prolatada pelo juiz, qualquer candidatura a síndico ou de membro do conselho fiscal de pessoas que já administraram o condomínio e tiveram suas contas reprovadas em assembleia, saíram sem prestar contas, prestaram de maneira errada, com condenação em primeira instância ou ainda pessoas que são rés condenadas em primeira instância em ações judiciais por fraudar ou tentar fraudar o condomínio onde o condomínio é autor do processo.


Segundo o síndico Claudio Marcio Araujo da Gama, o RI é uma conquista que fica para os moradores independente de quem é o síndico ou virá a ser no futuro. "É uma norma moralizadora já que a justiça é lenta e muitos corruptos se aproveitam disso para se perpetuar no poder e varrer para debaixo do tapete as irregularidades na administração". O condomínio aproveitou os precedentes, ainda que em analogia, que estão sendo aplicados contra políticos ficha suja nas eleições/2010 pelo Supremo Tribunal Federal- STF.


Além do conceito ficha limpa, o RI prevê normas de convivência e punições mais efetivas contra infratores preservando o direito ao contraditório e à ampla defesa das autuações sejam em assembleia ou junto ao poder judiciário.

O RI está registrado no Cartório de Registro de Documentos do 3º Ofício da Capital Paranaense sob o nº 517.647. Outras informações sobre o documento original podem ser obtidas no cartório pelo tel (41) 3015-5100. Ou ainda no edifício que está no endereço Rua Desembargador Westphalen, 265, Centro, Curitiba-PR, CEP 80010-110, Tel (41) 3233-2278.

 

Mais em:

 

 

Mais detalhes sobre estratégias jurídicas especializadas no setor pode ser obtidas na Avenida Cândido de Abreu, 526, Torre B, Conjuntos 104/105, Centro Cívico, Curitiba-PR, tel (41) 3023-8288, e-mail marcelobaiak@cmbaiak.adv.br  com os advogados Claudio Marcelo Baiak e Janaína Cirino dos Santos, que assistem o este condomínio.

 

ou

 

na Rua Júlio Moura, 79, 1º andar, Centro, Florianópolis-SC, tel (48) 3223-0833/3223-6336(horário comercial)/3223-1964(fax)/3228-3487/9911-6666(plantão), e-mail claudiogastao@zipmail.com.br  com o advogado Cláudio Gastão da Rosa que assessora pessoalmente o síndico.

 



Escrito por marciogama às 22h19
[] [envie esta mensagem
] []





IFPR oferece novos cursos profissionalizantes gratuitos no Paraná

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná- IFPR oferece mais de 50 cursos técnicos e superiores em 14 cidades do estado. Segundo o reitor Alípio Leal, o instituto é a maior universidade federal do estado em número de alunos superando as centenárias UFPR e UTFPR.

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia estão transformando a realidade da Educação Profissionalizante no Brasil. No Estado do Paraná(Região Sul), essa transformação envolve os setores produtivos, como a agricultura, o comércio e a indústria, com a participação de diversas entidades representativas da sociedade civil organizada, dos trabalhadores e dos empresários, dos movimentos sociais, e , de forma especial, a população do estado, a quem está assegurada a possibilidade de contribuir com o planejamento das ações, projetos e programas que devem atender às demandas das regiões onde o IFPR está inserido.

 

Os IFs têm em sua concepção uma forte identificação com a classe trabalhadora: foram concebidos para e por homens, mulheres, estudantes, gente que luta pela construção de um futuro melhor para todos. Por isso, deve-se saber reconhecer a importância do trabalho e da educação profissional e tecnológica para a consolidação de um estado forte, de um país mais justo e de uma nação livre e solidária.

 

O trabalho é uma das formas de inserção social que fortalece o conceito de cidadania. Nesse sentido, os IFs existem para preparar os alunos para esse tão comentado "mundo do trabalho". Busca-se alcançar esse objetivo por meio de uma formação integral, com o desenvolvimento de aptidões múltiplas, aliando técnica e humanismo, sempre tendo em mente que a prioridade devem ser os interesses das pessoas, e não os do mercado.

 

Nessa perspectiva, o IFPR lança o manual de cursos 2011 com uma certeza: as 57 opções de cursos técnicos distribuídos em 14 cidades do estado vão contribuir decisivamente para sustentar o desenvolvimento do país por meio de uma nova forma de atuação, que verticaliza o ensino e o insere de uma forma dinâmica nos contextos regionais. Não se pode deixar de citar a inclusão dos cursos superiores, a serem ofertados no primeiro e segundo semestres, que preencherão lacunas em algumas cidades do estado.

 

Para que se alcance o pleno desenvolvimento econômico, político, social e cultural, não se pode apostar apenas nos tradicionais sistemas de ensino universitário. Diversas pesquisas e também a atuação dos educadores preocupados com a realidade socioeconômica brasileira têm demonstrado que para cada profissional formado em nível superior, faz-se necessário, na mesma proporção, a formação de técnicos, de pessoas preparadas para superar os desafios do mundo do trabalho.

 

No manual de cursos 2009, o reitor Alípio Leal falou sobre a expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. A meta era fechar aquele ano com 354 unidades e 500 mil vagas em todo o Brasil. A boa notícia é que o objetivo foi atingido e superado. O IFPR é um exemplo dessa superação: tinha a previsão de 8 unidades; hoje já tem 11 campi e 3 núcleos avançados. Em breve, chegará a 32 unidades e 40 mil vagas presenciais e à distância.

 

Além dos novos campi, foram criados novos cursos e ainda mais vagas. Para 2011, a ofewrta subiu mais de 110% em relação a 2010. A procura pelo IFPR também aumenta a cada dia. São estudantes descobrindo novas possibilidades, ampliando horizontes. Isso tudo é a prova de que o trabalho desenvolvido vem ao encontro do que a população precisa e procura: educação, emprego e renda.

 

O ensino técnico vive um momento histórico ímpar, em especial pelo investimento público e sistematizado nessa área. O governo que criou políticas públicas para a educação profissionalizante está transformando a realidade do Brasil e dos brasileiros.

 

O IFPR é fruto dessa nova realidade. O estudante é convidado especial a conhecer e compartilhar com o instituto esse novo momento de criação, construção, desenvolvimento e realização.


Outras informações podem ser obtidas no instituto que está no endereço Rua João Negrão, 1285, Rebouças, Curitiba-PR, CEP 85814-560, e-mail secretaria.curitiba@ifpr.edu.br  e no site www.ifpr.edu.br  .

 

Mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/ifpr-oferece-novos-cursos-profissionalizantes-gratuitos-no-parana/49010/ 



Escrito por marciogama às 16h25
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Ministério cria sistema de informações de defesa do consumidor

O Ministério da Justiça- MJ cria o Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor - Sindec. Integra Procons de 23 estados brasileiros mais o do Distrito Federal. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

É um sistema que permite o registro de demandas individuais de consumidores, bem como a gestão dos procedimentos que tratam essas demandas. O Sindec consolida os registros em bases locais e forma um banco nacional de informações sobre problemas enfrentados por consumidores. Essas informações podem ser consultadas por consumidores, pelos Procons integrados e por toda a sociedade por meio da rede mundial de computadores- internet. O Sindec reúne informações de mais de 80 Procons (entre estaduais, municipais e do distrito federal), está presente em mais de 110 cidades de todas as regiões brasileiras e consolida registos de demandas de mais de dois milhões de consumidores contra mais de dez mil fornecedores.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas pelos sites www.mj.gov.br/sindec , http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf ou pelo telefone 1512.

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-ministerio-cria-sistema-de-informacoes-de-defesa-do-consumidor/36588/ )



Escrito por marciogama às 15h18
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: escola cria portal corporativo

A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca - ENSPSA da Fundação Instituto Oswaldo Cruz- Fiocruz cria portal corporativo como ferramenta de apoio à gestão do conhecimento. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

O portal da escola é criado como ferramenta de apoio a gestão do conhecimento e para garantir a qualidade da informação gerada e organizada pela instituição. Por isso, oferece um conjunto de aplicativos que consolida, gerencia, analisa e distribui informações, não só internamente, mas também para o público externo. A integração desses aplicativos permite que os usuários possam ter um único ponto de acesso às informações . Permitindo ler, gravar e atualizar dados pessoais e institucionais. Nessa versão do portal da escola, os usuários devem se cadastrar para ter acesso a alguns serviços, como postagem de documentos na Biblioteca Multimídia, comentários no Informe e participação em redes sociais, documentos internos e informações departamentais.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site 
http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf .

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-escola-cria-portal-corporativo/36585/ )



Escrito por marciogama às 15h17
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Instituto cria índice de desenvolvimento

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira- Inep cria o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica- Ideb. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

O índice é uma referência que combina informações de fluxo e de desempenho dos alunos, criado para promover um sistema de accountability visando à melhoria da qualidade da educação no país. Ao elaborar metas detalhadas para cada rede e escola- com as quais governadores e prefeitos se comprometem por meio do "Compromisso Todos Pela Educação" - e calcular e divulgar amplamente os resultados do Ideb, o instituto promove a possibilidade de que os atores educacionais possam ser responsabilizados pelos resultados de sua unidade e que o Ministério da Educação- MEC identifique e premie as escolas que atingem as metas, mas também ofereceça assistência técnica e financeira para as redes com piores resultados. Dentre os principais resultados já alcançados, pode-se destacar que o Ideb do país para os anos iniciais do ensino fundamental cresceu de 3,8, em 2005, para 4,2, em 2007.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf .

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-instituto-cria-indice-de-desenvolvimento/36574/ )



Escrito por marciogama às 15h14
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Secretaria cria sistema de gestão do conhecimento

A Secretaria Nacional de Segurança Pública- Senasp cria o Sistema Nacional de Gestão do Conhecimento em Segurança Pública- SNGCSP. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

Visando a subsidiar o processo de gestão do Sistema Único de Segurança Pública- SUSP, a secretaria investe esforços na criação de sistemas nacionais de coleta de dados, modernização da infra-estrutura de Tecniologia da Informação e qualificação dos profissionais para produção destes dados e desenvolvimento de insumos para auxiliar na distribuição de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública- FNSP. Todas estas iniciativas compõem o sistema. Em parceria com os profissionais e pesquisadores da área e gestores de outros órgãos públicos, é estruturada uma nova forma de fazer segurança pública, onde as ações passam a ser baseadas em diagnósticos, a distribuição de recursos obedece um sistema de incentivos calcado em indicadores estatísticos, fundamentais na construção do conhecimento necessário para aprimorar a eficiência, eficácia e efetividade das políticas de segurança pública. Paralelamente, é difundida a cultura de transparência e divulgação de estatísticas criminais.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf .

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-secretaria-cria-sistema-de-gestao-do-conhecimento/36573/ )



Escrito por marciogama às 15h12
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Secretaria pactua enfrentamento à violência

A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República- SPM/PR cria o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher- PNEVM. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

O Pacto visa a descentralizar ações por meio de acordo federativo entre o governo federal e os governos dos estados e dos municípios brasileiros- além da participação da sociedade civil- com o auxílio da SPM/PR e demais parceiros do governo federal. Seu objetivo principal é reduzir os índices de violência contra as mulheres e é composto por quatro grandes eixos: Implementação da Lei Maria da Penha e Fortalecimento dos Serviços Especializados de Atendimento; Proteção dos Direitos Sexuais e Reprodutivos e Enfrentamento da Feminização da Aids; Combate à Exploração Sexual de Meninas e Adolescentes e ao Tráfico de Mulheres e Promoção dos Direitos Humanos das Mulheres em Situação de Prisão. Os estados AC, BA, CE, ES, GO, MA, MS, MG, PA, PE, RJ, SP, TO, AL, AP, PB e SE aderem ao pacto.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf .

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-secretaria-pactua-enfrentamento-a-violencia/36572/ )



Escrito por marciogama às 14h51
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Ministério cria rede nacional de estudos em segurança

O Ministério da Justiça- MJ cria a Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública - RENAESP. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

A Rede é um projeto de educação permanente, democrática e qualificada promovida a partir da parceria com Instituições de Ensino Superior para a promoção de pós-graduação na área de Segurança Pública que recebem investimentos para realizar cursos nas modalidades presencial e a distância. O objetivo principal da Rede é democratizar o acesso dos profissionais de segurança pública - sem distinção hierárquica - aos processos de aprendizagem e aperfeiçoamento profissional, difundindo entre esses profissionais e entre as instituições em que trabalham, o conhecimento e a capacidade crítica necessárias à construção de um novo modo de fazer segurança pública compromissado com a cidadania e os Direitos Humanos. A iniciativa destina-se aos Policiais federais, rodoviários federais, policiais civis e militares, agentes penitenciários, peritos criminais e guardas municipais. A rede está presente em 26 Estados e já capacitou 5250 profissinais.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf .

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-ministerio-cria-rede-nacional-de-estudos-em-seguranca/36571/ )



Escrito por marciogama às 14h44
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Fundação opõe-se a pedidos de patentes de remédios

A Fundação Oswaldo Cruz promove oposições a pedidos de patente de medicamentos. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação

A lei da propriedade industrial (LPI) nº 9.279/1996, estabelece critérios para a concessão de patentes. Desde então, o Brasil passou a conceder patentes para produtos farmacológicos. Assim, passou a ser proibida a produção e comercialização no país de medicamentos patenteados no tratamento de HIV/AIDS e os preços praticados passaram a ser insustentáveis. Dessa forma, em 2007, para reduzir o preço do medicamento efavirenz, por exemplo, o país teve de lançar mão do licenciamento compulsório (quebra de patentes), o que trouxe muitas discussões políticas e o país poderia sofrer retaliações em âmbito internacional. A iniciativa de apresentação de oposições no Instituto Nacional de Propriedade Industrial- INPI a pedidos de patente evita a concessão da patente, poupa o governo de discussões políticas, reduz o gasto do Ministério da Saúde- MS na compra de medicamentos e cria competência na tecnologia descrita no pedido de patente. Com a apresentação de oposição no pedido do medicamento tenofovir, outro exemplo, estima-se uma redução no preço de até 75%.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf ou pelo telefone 0800 61 1997.

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-fundacao-opoe-se-a-pedidos-de-patentes-de-remedios/36568/ )



Escrito por marciogama às 14h42
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Ministério reinventa processo da gestão

O Ministério da Educação- MEC promove a reinvenção processual da educação superior em três dimensões da gestão pública: jurídica, organizacional e tecnológica. Cria o sistema e-MEC. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

Com o objetivo de elevar a qualidade do ensino superior do País, o ministério iniciou um movimento de "reinvenção processual", em três dimensões: i) jurídica, com a reformulação radical da legislação aplicável aos processos regulatórios da educação superior, ii) organizacional, implementando mudanças na dinâmica e no desenho das rotinas de trabalho; e iii) tecnológica, com a implementação de sistema eletrônico e-MEC de operacionalização dos procedimentos de regulação. A tripla iniciativa permite, a um só tempo, trazer segurança jurídica, transparência, credibilidade e celeridade ao processo. Isso possibilita a criação de um ambiente propício ao salto qualitativo que o MEC pretende dar em relação ao condicionamento do funcionamento de instituições e cursos superiores à comprovação da excelência de sua operação. O objetivo finalístico é atingido de maneira satisfatória, podendo-se dizer que está em curso a institucionalização de uma cultura da qualidade da educação superior.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf ou pelo telefone 0800 61 61 61.

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-ministerio-reinventa-processo-da-gestao/36567/ )



Escrito por marciogama às 14h38
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Ministério acompanha frequencia escolar de alunos vulneráveis

O Ministério da Educação faz o acompanhamento da Frequência Escolar de Crianças e Adolescentes em Vulnerabilidade (condicionalidade em educação do programa Bolsa-Família). A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

O minsstério faz o acompanhamento da frequência escolar de crianças e adolescentes em vulnerabilidade social, ou seja, de famílias beneficiárias do Progama Bolsa-Família (famílias pobres ou extremamente pobres). Atualmente, o universo de acompanhamento da frequência escolar é de aproximadamente 17 milhões de crianças e adolescentes de 06 a 17 anos. No último período, são alcançados 97,85% de resultado líquido de retorno da frequência, recorde da série histórica. A iniciativa consegue resultados expressivos de acompanhamento da frequência escolar, em uma rede formada por 168 mil escolas que disponibilizam informações de aproximadamente 17 milhões de crianças e adolescentes de famílias pobres ou extremamente pobres, com a participação efetiva de todos os municípios (5.563 operadores municipais master atuantes), e de operadores estaduais em todas as unidades da federação, apoiado por um sistema que possui 22 mil usuários.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas pelo site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf ou pelo telefone 0800 61 61 61.

(mais em http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/inovacao-ministerio-acompanha-frequencia-escolar-de-alunos-vulneraveis/36566/ )



Escrito por marciogama às 14h35
[] [envie esta mensagem
] []





Inovação: Instituto desenvolve sistema de avaliação de desempenho individual

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - Inmetro desenvolve um Sistema de avaliação de desempenho individual -SIADI. A iniciativa rende até premiação em concurso nacional de inovação.

É implementado um modelo de avaliação de desempenho individual desenvolvido pelo Inmetro. É um instrumento sofisticado de gestão capaz de promover uma nova cultura, baseada no mérito, exigência, motivação e reconhecimento. Adota remuneração variável vinculada ao desempenho, com critérios objetivos e regras claras, elaborado a partir de um amplo debate com os servidores, sendo a avaliação realizada por comitês com maioria dos membros externos à Instituição, rompendo com a prática desgastada e limitada da avaliação exclusivamente pelas chefias. O ciclo é anual e o processo consta basicamente da pactuação de um plano de trabalho do servidor com sua chefia ao início do ciclo, vinculado ao conjunto de objetivos institucionais, e a análise, ao final do ciclo, do relatório de atividades do servidor e do parecer de sua chefia, conduzida pelo Comitê de Avaliação. A participação dos servidores nos dois primeiros ciclos foi irrestrita, com excelente receptividade, independente dos resultados.

A iniciativa é premiada no décimo-quarto concurso de experiências inovadoras de gestão na administração pública federal. Outras informações podem ser obtidas no site http://inovacao.enap.gov.br/images/Documentos/resumos.pdf .



Escrito por marciogama às 14h32
[] [envie esta mensagem
] []





Educação profissional: avanços e retrocessos

A educação profissional, tão necessária e imprescindível para o desenvolvimento de um país, no Brasil vinha sendo tratada- como dão conta os registros- como sendo uma educação de nível inferior. Está evidenciado na iniciativa do governo do presidente Nilo Peçanha, que em 1909, ao criar as primeiras 19 escolas técnicas(à época denominadas Escolas Federais de Artífices e Aprendizes), apresentou como justificativa a necessidade de se criar escolas profissionalizantes para os meninos de rua e para os desocupados. Numa sociedade elitista, em que o diploma universitário sempre foi o grande diferencial para as classes mais abastadas da sociedade, passou a ser desejado também pelas classes menos privilegiadas como oportunidade de ascenção social e como forma de redenção nacional para dar suporte ao desenvolvimento do país. "Esquecemos", no entanto, que para cada profissional graduado, faz-se necessário, na mesma proporção das respectivas áreas do conhecimento, a formação de técnicos ou de mão-de-obra qualificada.

2009 é o ano do centenário da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. Neste ano há muito o que comemorar apesar do referido "esquecimento". De 1909 a 2002, foram criadas 140 escolas de educação profissional e tecnológica da rede federal. Até 2010, este número chegará a 354 novas unidades de educação profissional e tecnológica. Esta iniciativa do atual governo federal vem estruturada na criação de 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnogia- IF's, consubstanciada em projeto instituído pela Lei nº 11.892 de 29 de deaembro de 2008. A magnitude deste projeto, instituído com financiamento exclusivo do tesouro, é um marco histórico da educação profissional do país, que somente em 2009,segundo o Ministério da Educação- MEC, tem programada a inauguração de 100 unidades. Até 2014, ainda segundo o MEC, serão 500 mil vagas.

Certamente é o maior investimento da história na educação, uma vez que passou a ser tratada de forma sistêmica e não compartimentada. Os IF's vêm desempenhando papal relevante como instrumento estratégico de integração e de desenvolvimento local, regional e nacional, tomando em conta os Arranjos Produtivos Locais- APL's. Vale registrar que, segundo o MEC, apesar da expansão das universidades públicas estas não serão privatizadas. Exemplos desta expansão são os programas de educação á distância como a Universidade Aberta do Brasil- UAB e a Escola Técnica Aberta do Brasil- E-TEC Brasil, o Programa Universidade Para Todos- Prouni, o Reuni, o Projovem, o Proeja, o Brasil Profissionalizado, o Brasil Alfabetizado e o Fundeb. Por tudo isso, pode-se assegurar que a educação é de fato prioridade para o atual governo federal porque saiu do discurso e do papel para a prática rumo ao desenvolvimento humano e o crescimento do país.

No Paraná, por exemplo, em 1869, Gottlieb Muller e Augusto Gaertner fundaram a Escola Alemã mantida pela comunidade evangélica de Curitiba, atendento aos filhos dos alemães instalados na cidade. Com os conflitos provocados pela Primeira Guerra Mundial, o então Professor Fernando Augusto Moreira liderou o processo de nacionalização da escola que passou a se chamar Colégio Progresso e depois Academia Comercial Progresso, do qual foi o primeiro diretor. A partir de 1941, a Academia foi adquirida pela Faculdade de Direito da Universidade do Paraná, mudnado sua denominação para Escola Técnica de Comércio. Com a federalização da Universidade do Paraná, em 1950, a escola permaneceu mantida pela faculdade de Direito. Por decisão do conselho universitário, em 22 de janeiro de 1974, a escola vinculou-se ao Setor de Ciências Sociais Aplicadas da UFPR passando a se chamar Escola Técnica de Comércio da UFPR e posteriormente, Escola Técnica da UFPR. Em 19 de março de 2008, o conselho universitário da UFPR autorizou a implantação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná- IFPR, ocorrendo a desvinculação da UFPR, referenciada pela Lei nº 11.892.

Atualmente, o IFPR oferece cursos inseridos em nove eixos tecnológico indicados pelo MEC: Ambiente, Saúde e Segurança; Controle e Processos Industriais; Gestão e Negócios; Hospitalidade e Lazer; Informação e Comunicação; Infraestrutura; Produção Alimentícia; Produção Cultural e Design e Recursos Naturais. Oferece também cursos técnicos na modalidade à distância em que mais de 15 mil alunos são atendidos em 328 municípios(do total de 399) do estado. A educação à distância, cada vez mais presente no sistema educacional brasileiro, é potencializada com as chamadas Tecnologias de Informação e Comunicação- TIC. Nesta modalidade de ensino, a integração de educadores e educandos busca superar as limitações de espaço e tempo.

Outras informações sobre este tema podem ser obtidos através do site www.ifpr.edu.br , no endereço Rua Doutor Alcides Vieira Arcoverde, 1225, Jardim das Américas, CEP 81520-260, Curitiba-PR, ou pelos telefones 0800 643 0007 e (41) 3595-8808 ou pelo e-mail: secretaria.curitiba@ifpr.edu.br .

(mais em www.administradores.com.br/home/marciogama/artigos)  



Escrito por marciogama às 12h38
[] [envie esta mensagem
] []





Administração Pública: Estado avaliza Rio 2016

A cidade do Rio de Janeiro é escolhida sede dos jogos olímpicos de 2016. Sem dúvida uma vitória para a cidade, o estado, o país, o continente e indiretamente o mundo todo. Em outras oportunidades o Rio se candidatou e não venceu mas, desta vez, o que fez a diferença, além das experiências acumuladas em tentativas frustradas anteriores, foi a presença de um chefe de estado comprometido com os ideais olímpicos e com o seu povo.

O presidente Lula entrou na pugna não como mais um político de um país que está "com o pires na mão" diante de mais uma crise econômica mundial em busca de mais uma oportunidade de dinamizar a economia local com a vinda de mais um mais um evento internacional. Ele se consolidou como o principal vendedor da imagem positiva do país no exterior mas desta vez em uma posição de vanguarda como representante legítimo e de fato do povo de um país que prova dia a dia que já é uma potência econômica mundial, já é uma potência energética mundial, que deixou de ser devedor e passou a ser credor internacional, que foi um dos últimos a entrar e um dos primeiros a sair de uma crise econômica mundial, tudo isso ser se utilizar dos recursos da propaganda para esconder as mazelas do país diante do mundo.

Os ideais olímpicos, representados pelo seu principal símbolo(as argolas representando a união de todos os continentes) são a cara do Brasil. Um país que pode se dar ao luxo de reunir iranianos, ianques, israelenses, palestinos, e todos os povos que em suas pátrias são inimigos e que em solo brasileiro são amigos cordiais. A cidade do Rio de Janeiro, que desde 1960(quando deixou de ser a capital federal) viu de cada vez mais longe os seus dias de glória, com certeza passará a ter desde já os investimentos públicos e privados tão necessários para começar a pagar a imensa dívida social que acumulou para com os cariocas. É uma oportunidade sem igual(talvez maior ainda do que ser sede da Copa do Mundo de futebol em 2014).

Com os recentes episódios que puseram em cheque a hegemonia do mercado e do neo-liberalismo, o Estado provou que ainda é a "mão invisível" que deve ser cada vez mais visível quando se trata do futuro de um povo. Serão investidos cerca de um por cento do Produto Interno Bruto- PIP do Brasil nestes jogos e uma imensa parte destes investimentos permanecerão na cidade e no país após os jogos como legado olímpico para o seu povo. Parabéns Brasil! A vitória é do mundo todo.

(mais em www.administradores.com.br/home/marciogama/artigos) 



Escrito por marciogama às 12h26
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]